Arquivo do blog

porContato

João Marcos R. A. Lara

Logo em 2009 quando entrei para o curso de Agronomia na UFLA, já ouvia falar do Núcleo de Estudos em Cafeicultura e sua grande influencia dentro da Universidade, porem naquele momento não poderia imaginar o quanto aquele grupo iria influenciar na minha formação profissional e pessoal.

Tive a oportunidade de ingressar no NECAF logo no inicio de 2010 como trainee. Nesse começo acompanhava as reuniões de terça e sempre estava junto com os membros mais antigos ajudando na condução dos seus experimentos. Não demorou muito e no final de 2010 já estava conduzindo um projeto e ganhando minha própria bolsa de iniciação cientifica.

Desde o inicio quando entrei no Núcleo sentia o amor, a dedicação e o comprometimento que todos os membros tinham por aquele lugar e o tamanho do compromisso com todas as atividades que desenvolvíamos ali, tudo isso me enchia de orgulho e principalmente a cada dia sentia crescer a vontade de fazer algo a mais ali dentro.

Em 2012 tiver a alegria de ser convidado pelo então Coordenador Lucas para fazer parte da Coordenação do NECAF, atuei como Suplente da coordenação de Pesquisa e estágio durante um ano e nossa equipe nesse ano deu um grande passo no que diz respeito a ação de Extensão Rural, quando trouxemos de volta para o Setor de Cafeicultura o Encontro Sul Mineiro de Cafeicultores.

Toda essa trajetória me abriu portas e aumentou meu compromisso com a equipe e em 2013 assumi a Coordenação Geral do NECAF. Nesse ano passamos por uma grande reforma no Setor de Cafeicultura, ficamos com uma sede provisória, porem foi um momento de muito trabalho e consolidação de eventos importantes com Encontro Sul Mineiro, Ciclo de Palestras em Cafeicultura e a organização de um Congresso Internacional – SINBIO, que abriu as portas para o reconhecimento do trabalho da nossa equipe dentro e fora da universidade.

É realmente um orgulho ter participado desta família. A quase três anos trabalho na DuPont, hoje liderando a conta de duas grandes cooperativas de café do Brasil e carrego a minha história no NECAF na primeira pagina do meu currículo.

porContato

Giovani Belutti Voltolini

Porque escolhi o NECAF?

Não poderia começar este depoimento sem primeiramente expressar minha gratidão a tudo que o Núcleo de Estudos em Cafeicultura – NECAF me proporcionou. O NECAF, assim como diz o professor Nazareno, é para nós, no curso de agronomia, o que a residência representa no curso de Medicina.

O NECAF nos proporciona a possibilidade de trabalhar em grupo, vivenciar na prática todas as situações de campo que podemos enfrentar nas atividades que envolvem o manejo do cafeeiro, em um ambiente onde testamos nossos conhecimentos sem insegurança alguma, por meio de áreas experimentais e atividades em campo.

Temos a oportunidade de compartilhar conhecimentos por meio da participação e realização de grandes eventos da cadeia produtiva do café, onde a interação entre as pessoas deste meio possibilita a formação de contatos e vivencias de grande importância para nossa vida profissional.

Sem dúvidas, foi a melhor escolha que tomei na universidade, e afirmo que, o crescimento profissional e pessoal que adquiri nestes 5 anos de faculdade, foram, em sua maioria, devido ao NECAF.

Tenho muito orgulho de fazer parte desta família!! Venham ser NECAF, venham fazer parte desta história vocês também!!!

porContato

Rubens José Guimarães

Após dez anos trabalhando como extensionista na EMATER-MG, em 1991 voltei à Escola Superior de Agricultura de Lavras para meu curso de Mestrado. Em 1994, iniciei o curso de Doutorado e logo em seguida ingressei por concurso público como Professor Substituto na Universidade Federal de Lavras, lecionando a disciplina Cafeicultura.

Foi exatamente em 1994 que pude auxiliar o Professor Antônio Nazareno Guimarães Mendes a concretizar sua ideia de criar na UFLA, um grupo de estudantes, professores, extensionistas e pesquisadores com interesse em estudos avançados em cafeicultura. A ideia do Prof. Nazareno teve grande repercussão na região (maior produtora de café do mundo) e também no Brasil, já que o estilo de trabalho colaborativo, multidisciplinar e que já envolvia diversas instituições, atendia, já naquela época, a grande demanda tecnológica da cafeicultura nacional.

Assim, em 1994, nascia o “Núcleo de Estudos em Cafeicultura da UFLA”, agregando pessoas de diferentes competências, que trabalhando juntas, conseguiram avançar na pesquisa, no ensino e na extensão em cafeicultura.

Na pesquisa, o projeto “BIOEX/CNPq” coordenado pelo Prof. Nazareno iniciava uma  caminhada vitoriosa, avançando na otimização de recursos, o que maximizava resultados por meio da pesquisa em “REDE” com participação de diversas instituições.

No ensino, grupos de estudantes (desde àquela época e até hoje) se dedicavam fortemente ao café, o que faz da UFLA um importante celeiro de competentes profissionais em cafeicultura, buscados e disputados por empresas e instituições de todo o Brasil.

Na extensão, parcerias com várias instituições, especialmente com a EMATER-MG e a EPAMIG possibilitaram a promoção de eventos que levaram e levam o conhecimento construído na pesquisa aos cafeicultores e suas famílias, como: Encontro Sul Mineiro de Cafeicultura, Circuito Mineiro de Cafeicultura, Ciclo de Palestras em Cafeicultura, Concurso Estadual de Qualidade dos Cafés de Minas Gerais, entre outros.

Por tudo isso, agradeço à Deus e aos colegas professores, alunos, pesquisadores e extensionistas, pela oportunidade de participar dessa importante história de sucesso com
expressiva contribuição à cafeicultura mineira e brasileira.

Professor Titular da Universidade Federal de Lavras